Alunos da rede municipal de Catas Altas apresentam trabalhos em feiras científicas

Alunos da rede municipal de Catas Altas apresentam trabalhos em feiras científicas

Alunos da rede municipal de Catas Altas apresentam trabalhos em feiras científicas

Alunos da rede municipal de Catas Altas apresentam trabalhos em feiras científicas

Por: Departamento de Comunicação e Imprensa

Os alunos das escolas de rede municipal de Catas Altas apresentaram diversos trabalhos nas tradicionais feiras científicas.

A atividade teve por objetivo contribuir para a formação integral dos alunos, gerando aprendizagens significativas dentro do universo, espaço, relações e a própria vida. A feira científica permite o estudante pensar, aprender e agir.

O primeiro evento foi realizado pelas crianças da UMEI no dia 15 de setembro. Um dos trabalhos produzidos foi o “Transformando elementos naturais em tintas”, por meio de beterraba, urucum, açafrão, dentre outros.

No dia 22 de setembro, foram os alunos da João XXIII, no Morro D’Água Quente, que apresentaram seus projetos para a comunidade escolar. O efeito das drogas no corpo humano foi um dos temas que se destacaram.

Na escola Agnes Pereira Machado, a feira aconteceu no dia 29 de setembro e o trabalho “conservação dos vegetais – preparo de conservas” esteve entre os vários que foram apresentados durante o evento.

Para finalizar, os pequenos da Chapeuzinho Vermelho se apresentaram no dia 6 de outubro. Dentro os projetos, o “Luz e Sombra” foi um dos que chamaram a atenção.

Segundo a Coordenadora pedagógica, Ariane Hosken de Sá Carvalho, o trabalho desenvolvido ao longo das investigações científicas, geraram resultados muito positivos para os alunos e para a comunidade em geral.

“A presença significativa das famílias nas feiras foi motivo de orgulho para nós, pois elas também tiveram oportunidade de aprender de alguma forma. Cada ano acreditamos mais que as crianças e os jovens constroem conhecimentos que fazem sentido para suas necessidades de desenvolvimento tanto na fase atual de sua vida quanto futuramente. Por isso o nosso trabalho estará sempre pautado na curiosidade e na observação, despertando a capacidade surpreendente de observar o mundo à sua volta”, destaca.