Prefeitura de Catas Altas economiza aproximadamente 250 mil por ano com reorganização do quadro de servidores

Quase duzentos e cinquenta mil reais. Este é o montante que a Prefeitura de Catas Altas vai economizar por ano com a reorganização do quadro de servidores.

Uma das medidas para esta economia é a exclusão de três cargos de secretários adjuntos. De acordo com o decreto nº 68/2017, de 08 de fevereiro, foram extintos do quadro de servidores municipais os cargos de secretários adjuntos de Educação, Saúde e Administração, Fazenda e Planejamento. Somente com a extinção, serão aproximadamente R$ 150 mil a menos na folha de pagamento anual.

Outra ação tomada pelo prefeito Parreira desde a sua posse em janeiro deste ano foi a não nomeação de secretários para Esportes e Lazer; Serviços Urbanos, Obras e Viação; Assistência Social; e Agricultura e Meio Ambiente. A medida vai economizar mais de R$ 325 mil.

Os responsáveis por cada uma destas secretarias são gestores que já estão à frente de outras pastas: o secretário de Cultura e Turismo Lucas Nishimoto está gerindo a de Esportes e Lazer; Wilson José Teixeira está auxiliando a Serviços Urbanos, Obras e Viação. Maria Tereza Pereira Hosken, que é secretária de Saúde, comanda a de Assistência Social. Agricultura e Meio Ambiente está sendo supervisionada pelo chefe de departamento Reginaldo Sales (Gordo).

Apesar do acúmulo de funções, o trabalho na cidade não ficará prejudicado, uma vez que a Prefeitura realizou um reajuste no quadro de servidores. Foram criados três novos cargos (Coordenador de Meio Ambiente, Coordenador de Esportes e Mecânico) e ampliado o número de vagas em setores do segundo e terceiro escalão, com vencimentos menores.

A substituição, porém, não causará impacto financeiro expressivo, pois mesmo que todas as vagas criadas fossem preenchidas, o aumento na folha de pagamento seria de aproximadamente 210 mil por ano. “A criação do cargo de mecânico, por exemplo, é de extrema necessidade para o município. Hoje, nós temos um gasto expressivo com a frota municipal, entre aquisição, manutenção e reparos dos veículos que são feitos de forma terceirizada. Esse novo profissional irá avaliar e fiscalizar os serviços prestados pelos fornecedores”, explica o prefeito Parreira.

Tanto a exclusão dos cargos, quanto a criação de novas vagas, bem como o acúmulo de funções por parte dos secretários, foram medidas necessárias, uma vez que a arrecadação no município caiu nos últimos anos em aproximadamente 40%. Além disso, a folha de pagamento estava próxima do limite que a Lei de Responsabilidade Fiscal regulamenta.