Prefeitura de Catas Altas faz pesquisa com população sobre flexibilização do turismo durante a pandemia do Coronavírus

Prefeitura de Catas Altas faz pesquisa com população sobre flexibilização do turismo durante a pandemia do Coronavírus

A Prefeitura de Catas Altas aplicou esta semana um questionário para saber a opinião da população sobre a possível flexibilização do turismo em meio ao combate à COVID-19.

De acordo com o resultado, 98.11% das pessoas que participaram da pesquisa são contra a realização de eventos neste período. 92,83%, não querem a retomada das atividades turísticas, durante a pandemia do novo Coronavírus. Já 15.09% esperam que a normalização do setor seja feita de forma parcial.

A pesquisa foi enviada por meio do WhatsApp oficial da Prefeitura e do e-mail interno dos servidores municipais. “A escolha desses canais foi feita para que as respostas fossem enviadas, em sua grande maioria, por moradores de Catas Altas, já que são eles os mais afetados pelas ações”, explica o prefeito José Alves Parreira.

Ao todos, 265 pessoas responderam ao questionário até às 8 horas do dia 14 de abril, quando foi encerrado. O grau de confiabilidade da pesquisa é de 90% e a margem de erro, 4,91% para mais ou para menos, levando em consideração apenas o número de habitantes da área urbana da cidade que, de acordo com IBGE/Censo 2010, é de 4240 indivíduos.

Segundo a secretária de Turismo e Cultura Myriam Celme, a pesquisa é muito importante, pois vai ajudar ao Poder Público a traçar a retomada das atividades no município, principalmente das ligadas ao Turismo.

“Neste cenário atual, não vamos conseguir receber as pessoas da forma que elas merecem. O povo de Catas Altas é muito receptivo e caloroso, mas estão todos apreensivos e o momento requer atenção e cuidados com a nossa saúde e a dos nossos familiares”, destaca.

Para evitar que haja movimentação turística no município, a Prefeitura instalou recentemente duas faixas nas entradas principais da sede e do Morro D’Água Quente pedindo para que os turistas fiquem em casa e visitem a cidade em outra oportunidade.

Em relação a isso, apenas 9.47% dos entrevistados não concordam com a medida. “O objetivo da mensagem é orientar e esclarecer aos visitantes. E ainda fazer um apelo a nos ajudarem a diminuir a disseminação do vírus em nosso estado. Queremos que todos venham nos visitar em um outro momento mais adequado”, destaca Parreira.

O vice-prefeito Fernando Rodrigues Guimarães completa que as ações realizadas pelo poder público estão sendo confrontadas com os anseios da população e do trade turístico, sem deixar de seguir as recomendações dos órgãos de saúde oficiais.

“Nós sabemos das angústias dos empresários, mas, neste momento, a saúde vem em primeiro lugar. Minha irmã também é empresária do setor e, também, está sendo prejudicada pela paralisação. Mas tudo tem seu tempo e Catas Altas, em breve, vai voltar a ser um dos destinos turísticos mais visitados de Minas Gerais”, destaca.

A Secretária de Saúde Maria Tereza Hosken reforça que a pesquisa nos mostra que as ações da administração estão em sintonia com a visão da população frente à pandemia do Novo Coronavírus. “Neste momento, temos que ser cautelosos, estabelecer normas e fluxos para uma retomada das atividades de forma consciente, reduzindo riscos e preservando a saúde da população local e dos visitantes”, explica. .

“Queríamos saber se ela está de acordo com o que estamos realizando e analisar o que mais poderemos fazer para evitar a proliferação do vírus em Catas Altas. E pelo que verificamos, os entrevistados estão entendendo que a saúde vem em primeiro lugar”, explica.